Um mundo de mobilidade precisa de energia verde

por Erasmo Carlos Battistella

O comércio internacional de mercadorias gira em torno de US$ 20 trilhões e, com altos e baixos nas últimas duas décadas, cresceu mais que o PIB mundial. Isso se traduz em milhares de navios e contêineres, voos comerciais, caminhões e veículos que movimentam incessantemente mercadorias de um lugar para outro. O aumento da mobilidade de pessoas entre países, entre regiões e cidades também cresceu dramaticamente nas últimas duas décadas.

Cerca de 37 milhões de voos são realizados em todo o mundo a cada ano, transportando cerca de 2 bilhões de passageiros. Transportamos quase 1 bilhão de contêineres anualmente por via marítima. Nas 174 maiores cidades do mundo, 300 milhões de pessoas viajam diariamente em ônibus, ferrovias e outros tipos de transporte público. Vivemos em um mundo de mobilidade permanente.

Um desafio energético

Mas não é a nossa mobilidade incessante e crescente que afeta as mudanças climáticas, mas a energia que usamos para isso. A mobilidade representa um grande desafio no uso de energia: 99% da energia usada para transporte é proveniente de combustíveis fósseis. Emitimos aproximadamente 35.000 milhões de toneladas de CO2. O transporte de mercadorias e pessoas é a atividade que deixa uma das mais profundas pegadas de carbono. Especialmente transporte aéreo ou rodoviário.

Os efeitos no clima dessa imensa mobilidade são devastadores.

As mudanças climáticas têm uma incidência real em todas as economias do mundo, mas os efeitos dessa mudança são sentidos cada vez mais claramente nas economias emergentes: fenômenos naturais desastrosos, secas e inundações, êxodos derivados das mudanças climáticas estão necessariamente impulsionando a ação. É urgente encontrar outra maneira mais sustentável de viajar, empreender e negociar.

A crise global do Coronavírus (Covid-19) destacou o papel central da mobilidade nas emissões de CO2. Na maioria dos países afetados por essa crise de saúde, a redução da atividade econômica e do movimento de pessoas e bens resultou em uma queda radical nas emissões de gases de efeito estufa.

Reduzir as emissões de CO2

Presido o Grupo ECB e aqui trabalhamos há muito tempo para alcançar uma mobilidade mais sustentável com base em combustíveis renováveis e inovadores, uma energia verde, que reduza as emissões, o impacto das mudanças climáticas e aproveitam o valor agregado das matérias-primas para obter menos energia poluente e oferecer oportunidades de desenvolvimento para todos os territórios, especialmente nos países emergentes.

Fazemos isso porque acreditamos que desta forma, com muito trabalho e dedicação, vamos construir um legado que ficará para as próximas gerações. Vamos tratar de todos estes desafios da mobilidade e sustentabilidade nas próximas postagens.

Related Posts

Deixe um comentário